Doria promete 10 mil câmeras em São Paulo

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), informou nesta quarta-feira (01) que pretende instalar 10 mil câmeras de monitoramento na capital paulista e multar em R$ 50 mil quem pichar monumentos.

Doria irá à Câmara dos Vereadores ainda nesta quarta para debater a nova punição aos pichadores. Segundo ele, um projeto de lei que prevê a punição deve ser colocado em votação na Casa em breve.

“Os pichadores terão a multa de R$ 5 mil para cada muro, cada próprio privado ou público que for pichado. Se for um monumento, terão mais R$ 50 mil e, se for reincidente, 10 mil”, explicou o prefeito.

O tucano afirmou também que a Prefeitura traça um “amplo programa de monitoramento eletrônico”, que promete aumentar a segurança da população paulistana e apertar o cerco aos pichadores.

O programa não tem data para ser anunciado oficialmente, mas já foi discutido em quatro reuniões da Prefeitura e batizado inicialmente de “City Câmeras”. A ideia, de acordo com Doria, é espalhar 10 mil novas câmeras pela cidade nos próximos quatro anos. “2,5 mil [câmeras] das quais serão implantadas ainda nesse ano, e cada ano vamos multiplicando, até chegar a 10 mil câmeras em áreas estratégicas da cidade”, contou ele.

O prefeito disse que irá focar as instalações em monumentos e áreas públicas. “Nas escolas municipais e estaduais, os postos de saúde do município do estado e nas grandes vias e suas pontes”, acrescentou.

A briga de Doria com pichadores começou depois que a Prefeitura decidiu apagar a maior parte dos grafites espalhados pela Avenida 23 de maio. O prefeito informou que permaneceria no local apenas oito murais que estão bem conservados. Desde então, vários muros da cidade foram pichados com críticas à medida tomada pela nova gestão.

No último dia 25, após um desenho com a caricatura de Doria pintando um muro de cinza ser sobreposto a um mural do artista Eduardo Kobra na 23 de Maio, o prefeito disse que os pichadores “não terão moleza”. “Eu sou prefeito da cidade para defender a cidade e o interesse da cidade é sem pichação “, disse.