Como superar o luto

Para superar o luto, primeiro precisamos entender como ele se processa.

A psiquiatra Elisabeth Kubler-Ross identificou a reação psíquica de cada paciente em estado terminal e chegou a conclusão que o luto passa por cinco fases importantes, essas fases não são lineares, não existe tempo de duração de uma para outra e também pode-se voltar para uma fase em que já tenha passado.

O luto é necessário para elaborar qualquer perda significativa, não necessariamente a perda de alguém, mas também de algo importante como objeto, viagem, emprego, etc…

Essas 5 fases segundo Ross são:

1. Negação – é aquela fase em que o incrédulo toma a frente, ex: Ah não acredito, Meu Deus o que está acontecendo comigo?, Por quê?
A pessoa finge que nada está acontecendo, ou evita falar no assunto.
2. Raiva – A pessoa se sente injustiçada, pode agredir os outros, Joga a responsabilidade em alguém.
3. Negociação / barganha – Essa fase quase sempre é interna e vai para o lado religioso onde a pessoa passa a fazer acordos com Deus.
4. Depressão- Sofrimento profundo em geral, tristeza, isolamento, podendo assumir comportamentos autodestrutivos.
5. Aceitação – Ocorre o enfrentamento e reorganização da vida, transformando o negativo em positivo, ocorre a elaboração deste conteúdo.

Você pode superar o luto trabalhando esses conteúdos em psicoterapia. Existe um exercício que pode ajudar neste processo, o exercício de visualização criativa.

Coloque-se num lugar tranquilo, procure relaxar com os olhos fechados, respirando bem tranquilamente e relaxando seu corpo.

– Imagine a pessoa que você perdeu, bem na sua frente,

– Atentando-se sempre nas suas sensações,

– Olhe bem pra pessoa (na sua imaginação) e diga-lhe: Obrigado por ter feito parte da minha vida e fale o que desejar,

– Diga: Sinto muito por………..(complete a frase com o que lhe vier a mente)

– Diga: Eu respeito e aceito o seu destino………..(complete a frase com o que lhe vier a mente),

– Diga: Por favor, olhe para mim com amor enquanto eu vivo minha vida,
Ao falar tudo isso , preste sempre a atenção nas sensações do seu corpo.

– Faça uma reverência a essa pessoa com suas palavras, gestos da forma que você quiser, com sentimento de gratidão e lhe agradeça por essa experiência,

– Diga: Você estará sempre vivo em minha memória e em meu coração.

– Imagine essa pessoa se despedindo de você, indo embora bem tranquilamente, e observe ela indo embora até que suma de sua visão.

Preste atenção em seu corpo, vá retornando ao seu momento presente.

É possível que após esse exercício você tenha sonhos relacionados com esta situação, isso é natural.

*Conteúdo autoral, reprodução autorizada mediante crédito à Elaine Marini.

About Elaine Marini 3 Articles
Psicóloga graduada em Psicologia desde 1986, Especialista em Psicologia Clínica e Manejo Psicológico na cirurgia bariátrica; pós graduada em Psicologia Transpessoal, Psicologia Hospitalar e Gestão Escolar. Escritora com 4 livros editados na área de Psicologia. Atualmente Chefe do setor de Psicologia hospitalar no Hospital Cruz Azul em São Paulo.