Com gol no fim, São Paulo bate Linense e ganha fôlego

Após duas derrotas e um empate, o São Paulo voltou a vencer no Campeonato Paulista durante a noite deste domingo (04). Jogando no Estádio Gilbertão, o time tricolor saiu atrás, mas viu Reinaldo marcar um golaço no fim do primeiro tempo e Rodrigo Caio anotar o da virada nos acréscimos da etapa complementar, para vencer o Linense por 2 a 1, em duelo válido pela décima rodada do torneio estadual.

Com 14 pontos ganhos, o time dirigido por Dorival Júnior – que ganha fôlego no cargo – garantiu a permanência na liderança do Grupo B e se aproximou da classificação às quartas de final ao se distanciar de São Caetano (10), Ponte Preta (10) e Santo André (8). Já o Linense, dono da pior campanha da competição, permanece no quarto e último lugar do Grupo A, com míseros seis pontos.

Na próxima rodada, o São Paulo fará o clássico contra o Palmeiras, na quinta-feira, às 20h30 (de Brasília), na arena alviverde, onde nunca venceu. Praticamente rebaixado, o Linense receberá o Santo André um dia antes, às 17 horas.

O Jogo – Dorival Júnior repetiu a escalação da vitória sobre o CRB-AL, mantendo Valdívia e Brenner nos lugares de Nenê e Diego Souza, que ficaram como opções no banco. Mas foi o Linense que começou melhor, assustando o São Paulo, sobretudo em jogadas de bola parada.

Aos poucos, no entanto, o Tricolor foi entrando no jogo. Aos 21 minutos, após cobrança de escanteio, Arboleda disputou pelo alto, e a bola sobrou para Hudson, que chutou à queima-roupa na pequena área. O goleiro Pegorari salvou em cima da linha e na sequência o volante mandou para fora.

Aproveitando os espaços deixados pelo São Paulo, o Linense abriu o placar aos 37 minutos, quando Murilo Henrique recebeu na esquerda, puxou para o meio, limpando Militão e Petros, e bateu rasteiro no canto direito de Jean, sem chances de defesa.

Os donos da casa, contudo, tiveram pouco tempo para comemorar. Aos 41, Reinaldo tabelou com Cueva na esquerda, invadiu a área e, sem ângulo, soltou a bomba. A bola ainda tocou no travessão antes de entrar. Foi o primeiro gol do lateral neste retorno ao clube do Morumbi.

Nos acréscimos, em rápido contra-ataque, o São Paulo desperdiçou grande chance de virar antes do intervalo. Após receber grande passe de Cueva na direita, Brenner saiu na cara do goleiro, mas bateu cruzado para fora.

Autor do gol tricolor, Reinaldo não voltou para a etapa final em função de dores musculares, sendo substituído por Edimar. Aos dez minutos, o Tricolor quase virou com Rodrigo Caio, que subiu no primeiro poste para testar após cobrança de escanteio. A bola quicou no chão e passou rente à trave direita.

Observando a queda de ritmo do time, Dorival decidiu gastar suas alterações restantes tirando Cueva e Marcos Guilherme para as entradas de Nenê e Diego Souza – este último, com um posicionamento diferente, atuou como meia, sua posição original.

O São Paulo até melhorou brevemente com as substituições, com Diego Souza aparecendo mais para o jogo, apesar de alguns jogadores, como Valdívia, o melhor são-paulino na partida, acusarem cansaço. No entanto, o Tricolor ainda teve tempo de fazer o gol da virada aos 47 minutos, com Rodrigo Caio, de cabeça, após cobrança de escanteio de Nenê pela esquerda. Na comemoração, o zagueiro fez questão de abraçar o pressionado treinador.

(Créditos: Gazeta Esportiva)