Atlético-MG marca no final e vence a Ponte Preta em Campinas

O relógio do árbitro já virava para 44 e o fim do jogo era próximo. Mas Otero, de falta, acreditou até o fim e deu os três pontos ao Atlético. Em duelo truncado, na tarde deste domingo, no Moisés Lucarelli, o Galo venceu a Ponte Preta, por 2 a 1, de virada. O resultado deixa o time mineiro na 11ª colocação, com 29 pontos conquistados.

O Campeonato Brasileiro está muito disputado. No início da rodada, o torcedor atleticano tinha o medo de não vencer e entrar na zona de rebaixamento, dependendo da combinação de resultados poderia acontecer. A vitória deixa o Galo a apenas dois tentos do G6.

O jogo foi bastante truncado, com as equipes travando o duelo no meio campo, sobretudo, no primeiro tempo. A etapa final foi mais aberta. Nos dois tempos o Galo foi superior, algo que foi fundamental para conseguir os gols necessários.

O Galo volta a campo pelo Brasileirão no sábado (9), na outra semana, contra o Palmeiras, às 16h (de Brasília), no Independência. A Ponte Preta enfrenta o São Paulo, no mesmo dia, no Morumbi, às 19h.

Primeiro tempo

A partida começou bastante truncada. O jogo era bastante travado no meio de campo, com as duas equipes encontrando dificuldades em criar jogadas mais claras de gol. Com este cenário, no entanto, o Galo era o time que permanecia mais tempo com a bola, dominava o jogo e pouco sofria sustos.

O Galo, porém, encontrava dificuldades na saída de bola. A Ponte deixou o meio campo cheio e a saída por este setor era prejudicada. Com o excesso de bolas deixadas com a zaga, sobretudo, com Bremmer, Gilson Kleina encontrou ali uma oportunidade para agredir.

Mas não funcionou. Diogo Giacominni observou a situação e atrasou o posicionamento de Adílson, facilitando a saída de bola.

Mesmo com o Galo sendo melhor em campo, ficando mais com a bola e sendo mais criativo, a Ponte conseguiu seu primeiro gol. Em cruzamento pela direita, a bola chegou em Léo Gamalho, sem marcação, que colocou no fundo das redes, aos 44 minutos do primeiro tempo.

O tento sofrido pelo Galo mostrou novamente as falhas de marcação. Assim como ocorreu no jogo contra o Fluminense, contra a Macaca, em Campinas, o Atlético voltou a falha na defesa.

Etapa final

O Galo tinha os mesmos problemas na volta do intervalo. O time contava com lentidão na saída de bola, usava muito o meio e com claras dificuldades, e não conseguia fazer uma transição rápida.

Mas em uma jogada de sorte, o Galo chegou ao empate. Após troca de passes, pelo meio de campo, a redonda sobrou para Elias. Ele deixou para Marcos Rocha que fez o cruzamento rasteiro. Aranha tentou tirar a redonda, mas ele caiu nos pés de Elias que empurrou para o fundo das redes.

E o Galo seguiu melhor mesmo após o gol. A postura do jogo era a mesma, a equipe mineira tendo mais a bola e criando com mais perigo, enquanto a equipe de Campinas fazia um jogo burocrático com pouca intensidade.

No finalzinho, com Otero, o Galo marcou um belo gol e levou para Belo Horizonte os três pontos.

(Créditos: Gazeta Esportiva)