Vasco vira dentro da Vila e deixa Santos longe do título

Após mudar a postura contra o Atlético-MG, no último sábado, o Santos voltou a sofrer com problemas de criação no ataque diante do Vasco, nesta quarta, na Vila Belmiro, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mesmo assim, a equipe comandada por Elano chegou até a abrir o placar, com Ricardo Oliveira. Aos 39 minutos do segundo tempo, porém, Evander, acertou um chutaço de fora da área, empatando o jogo. Já aos 47, Nenê cobrou falta com categoria e decretou a virada, que deixou o Peixe bem longe da conquista do Campeonato Brasileiro.

Com a derrota, o alvinegro parou nos 56 pontos, viu o Corinthians seguir abrir nove pontos na liderança e ainda perdeu a segunda colocação para o Grêmio. O Vasco, por sua vez, chegou aos 48 e segue vivo na luta para conquistar uma classificação para a próxima Libertadores.

Agora, os santistas só voltam a entrar em campo na próxima segunda-feira, quando terão pela frente a Chapecoense, às 20h (de Brasília), na Arena Condá, pela 34ª rodada do Brasileirão. Um dia antes, no domingo, às 17h, o Cruz-Maltino recebe o São Paulo em São Januário.

Vasco melhor e empate no placar
Ao contrário do que aconteceu na vitória sobre o Atlético-MG, no último sábado, o Santos não conseguiu impor um grande ritmo no ataque diante do Vasco, tanto que as primeiras oportunidades foram do time carioca.

Aos 7 minutos, Paulinho deixou Caju no chão e tocou para Gilberto. Dentro da área, o lateral mandou pra fora. No ataque seguinte, Nenê cobrou escanteio fechado. Vanderlei espalmou e evitou o gol olímpico.

O Peixe respondeu aos 10, quando Victor Ferraz achou Ricardo Oliveira sozinho dentro da área. O centroavante poderia rolar para Arthur Gomes, que estava completamente. Porém, o camisa 9 tentou mandar direto e Gilberto desviou, salvando o Vasco.

Mais organizado em campo, o time carioca dominou o alvinegro em boa parte da primeira etapa. Aos 28, Nenê recebeu pelo meio e mandou uma bomba de muito longe. A bola passou raspando tinta da trave de Vanderlei.

O Santos assustou somente aos 31, quando Lucas Lima bateu escanteio, Renato cabeceou livre, e a bola bateu no braço de Paulão. Os jogadores do Peixe pediram pênalti, mas o árbitro Rafael Traci mandou o jogo seguir.

Pressionado na saída de bola e pouco criativo, o time comandado por Elano apostava exclusivamente nos arranques de Bruno Henrique. E foi justamente em um deles que o placar quase foi aberto no último lance do primeiro tempo. Lançado pela esquerda, o atacante santista entrou na área e cruzou para Ricardo Oliveira. O veterano apareceu dentro da pequena área, mas pegou muito mal e isolou a bola, decretando o 0 a 0 antes do intervalo.

Peixe marca, mas Cruz-Maltino vira no fim
O segundo tempo começou igual ao primeiro: com o Vasco assustando. Logo na saída de bola, Wellington recebeu de Paulinho e mandou colocado, de fora da área, passando perto da trave de Vanderlei.

O Santos respondeu aos 7 minutos. Bruno Henrique, sempre ele, avançou pelo lado esquerdo, passou pela marcação e rolou para Ricardo Oliveira. O centroavante, porém, furou a bola na entrada da área.

O duelo ficou moroso nos minutos seguintes, até que aos 19, Lucas Lima passou pela marcação no meio de campo e fez lançamento primoroso para Ricardo Oliveira. O centroavante dominou no peito, avançou e bateu na saída de Jordi para abrir o placar na Vila.

Em desvantagem, o Vasco se lançou ao ataque. Aos 28. Evander recebeu com liberdade na entrada da área e chutou forte para Vanderlei espalmar. No rebote, Gilberto cruzou, Ríos furou, e Ferraz afastou o perigo.

Com o passar do tempo, a pressão vascaína diminuiu e a vitória santista parecia certa. Parecia! Aos 39 minutos, Evander limpou Lucas Lima e acertou uma pancada de fora da área para vencer Vanderlei e deixar tudo igual na Vila.

O tento abalou o Peixe, que passou a errar vários passes e sofrer com os contra-ataques. Aos 47, Victor Ferraz perdeu a bola para Evander e o lance terminou com falta em Nenê na entrada da área. Na cobrança, o veterano mandou no ângulo de Vanderlei, decretando a virada na Vila.

(Créditos: Gazeta Esportiva)