Santos segura Ferroviária, garante a liderança e pega o Ceará na Copinha

O Santos aproveitou o fato de ter garantido sua classificação à segunda fase da Copa São Paulo de Futebol Júnior de forma antecipada e entrou em campo nesta quarta-feira com uma equipe bastante modificada. Mesmo assim, o time de Marcos Soares segurou a pressão da Ferroviária e terminou a fase de grupos da competição na liderança do Grupo 7 e invicto. O empate por 0 a 0 no estádio da Fonte Luminosa, em Araraquara, mais uma vez mostrou um futebol pouco vistoso do Peixe, que finalizou muito pouco nos 90 minutos. Dominado em praticamente todo o jogo, o alvinegro sentiu o desentrosamento pelo fato de seis titulares terem sido poupados pelo comandante.

Agora, o Santos encara o Ceará, segundo colocado no Grupo 8. A partida eliminatória ainda não tem dada e horário definidos, mas já é certo que acontecerá em Araraquara, a “casa” do Peixe nesta Copinha. O Confiança, de Sergipe, venceu o confronto direto com o América-PE e avançou em segundo lugar no grupo do Peixe, com 6 pontos. Com isso, enfrentará o Joinville, que ficou com a liderança no Grupo 8.

O jogo
Como havia prometido, o técnico Marcos Soares aproveitou o fato do Santos já entrar em campo garantido na segunda fase para poupar alguns titulares e dar oportunidade para outros atletas mostrarem serviço. Ao todo, foram seis alterações em comparação aos dois primeiros jogos da equipe nesta Copinha. O zagueiro Bruno Leonardo saiu para a entrada de Victor Santana, Guilherme Nunes entrou na lateral esquerda na vaga de Matheus Oliveira, João Igor e André Anderson foram substituídos por Igor e Murilo Cadina no meio de campo, e Arthur Gomes assumiu a posição de Natan no ataque.

Com tantas mudanças, o Peixe, que já não vinha apresentando um grande futebol na competição Sub-20, não se encontrou no primeiro tempo. Mesmo eliminada, a Ferroviária mostrou muita determinação e encurralou o time paulista nos primeiros 45 minutos.

O goleiro John e o zagueiro Sabino salvaram o Santos em pelo menos três oportunidades e o setor defensivo do alvinegro praiano discutia asperamente em campo para tentar se acertar. Biro e Luiz Henrique por pouco não abriram o placar para o time da casa.

A única finalização do Peixe saiu só no último minuto da etapa inicial. Matheus Augusto recebeu dentro da área e bateu com força, mas errou o alvo. Em seguida, o árbitro apitou o fim do primeiro tempo e o atacante admitiu a equipe apática.

“Hoje a gente entrou meio desligado, errando muitos passes. A gente conseguiu encaixar nesse último lance”, explicou, admitindo que o time sentiu estava apático. “Um pouco, mas todo mundo está entrosado. Os meninos que entraram querem vaga no time titular”, completou.

Já Luis Henrique, atacante da Ferroviária, confessou que a eliminação estava engasgada e reconheceu que a equipe poderia estar em outra situação, caso jogasse nos dois primeiros jogos com o mesmo ímpeto desta quarta.

“Seria diferente mesmo, se a gente entrasse com outro pensamento, mas não estava encaixando o time. A nossa vontade de hoje é não deixar o Santos avançar muito acima de todo mundo para provar que eles não são tão melhores que nós assim. Nós perdemos dois jogos, mas jogamos melhor”, analisou.

No intervalo, Marcos Soares ainda fez mais duas alterações. O atacante Nicolas, atleta mais novo da delegação alvinegra, entrou no lugar de Matheus Augusto, e Caio, capitão e titular do Santos, foi a campo na vaga de Igor.

O domínio da Ferroviária diminuiu na segunda etapa. Também pelo cansaço, a equipe de Araraquara ainda era perigosa, mas chegava menos ao ataque. O Santos, por outro lado, passou a dar um pouco mais de trabalho à defesa adversário, mas também sem levar muito perigo.

Ainda deu tempo para Marcos Soares colocar João Igor, um dos seis poupados, no lugar de Willians. No entanto, quem por pouco não tirou o zero do placar foi a Ferroviária. Igor fez jogada individual e bateu cruzado a bola desviou na zaga e sobrou para Thiago Cardim, livre na segunda trave, com o gol aberto. O atacante se jogou na bola, mas não conseguiu coloca-la para dentro.

Com as duas equipes pecando na pontaria, o placar não saiu do zero, o que decretou a liderança do Santos no Grupo 7. Para a Ferroviária, fica ao menos o alento de ter somado um ponto na principal competição de base do país.

(Créditos: Gazeta Esportiva)