Santos joga mal mas vence Botafogo no Pacaembu

Após a saída de Dorival Júnior, demitido no último domingo, o Santos agiu rápido e confirmou a contratação de Levir Culpi na última terça. O novo treinador esteve no Pacaembu, nesta quarta-feira, mas não deve ter gostado do que viu no duelo contra o Botafogo, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. O interino Elano fez diversas alterações na equipe durante os dois . Porém, as alterações pouco surtiram efeito. Desorganizado e errando muitos passes, o Peixe não conseguiu produzir. E quando o placar se encaminhava para o 0 a 0, Victor Ferraz acertou bela cobrança de falta e contou com falha de Helton Leite para aliviar a tensão no estádio paulistano.

Com a vitória magra, o Peixe espantou a crise, chegou aos 6 pontos e fugiu da zona de rebaixamento. Já o Fogão estacionou nos sete pontos e ficou na oitava colocação.

No próximo domingo, o Alvinegro Praiano será comandado pela última vez pelo interino Elano no duelo contra o Atlético-PR, às 19h (de Brasília), em Curitiba. Depois, Levir Culpi assume o comando da equipe. Também no domingo, mas às 11h, o Fogão recebe o Coritiba no Engenhão.

Desorganizado, Peixe ‘acha’ o gol no fim
Apesar da saída de Dorival Júnior e de todas as mudanças implantadas pelo interino Elano, o Peixe começou o duelo contra o Botafogo mantendo o estilo de jogo e apostando na posse de bola. E logo aos três minutos, o alvinegro quase abriu o marcador no Pacaembu. Matheus Ribeiro cruzou para a área e Vitor Bueno escorou de cabeça para Thiago Maia. O volante soltou uma bomba da entrada da área, mas o goleiro Helton Leite salvou.

O Santos continuou com mantendo a bola e buscando os espaços para furar o retrancado Botafogo, que apenas apostava nos contra-ataques. E foi exatamente em um deles que o Fogão perdeu uma chance inacreditável. Pimpão roubou a bola de Matheus Ribeiro no círculo central e ficou na frente de Vanderlei. Com o arqueiro fechando bem o ângulo, o atacante tentou tocar para Roger, mas bateu muito mal na bola. Antes que o centroavante pudesse mandar o fundo das redes, Thiago Maia apareceu como um raio para salvar o Peixe no Pacaembu.

Mesmo após assustar os santistas, o Botafogo seguiu aguardando o Alvinegro Praiano em seu campo de defesa. Já o time comandado por Elano, por sua vez, até demonstrava intensidade para tentar reverter a má fase. Porém, a equipe esbarrava nos vários erros de passe e pouco conseguia chegar no gol de Helton Leite. Tanto que a melhor oportunidade no restante do primeiro tempo foi um chute de longa distância de Thiago Maia, que passou perto da trave do arqueiro botafoguense.

Na volta do intervalo, o Botafogo mudou a postura e passou a se lançar mais ao ataque. O Santos, por sua vez, retornou ainda mais desorganizado que no primeiro tempo. Afobada, a equipe comandada por Elano errava muitos passes e não conseguia assustar Helton Leite.

A partida foi tão sofrida que a melhor oportunidade saiu apenas aos 29 minutos da segunda etapa, quando Arthur Gomes tocou para Kayke no lado esquerdo da área e o camisa 11 bateu para fora.

Irritados com a fraca apresentação, os torcedores do Peixe começaram a protestar no Pacaembu. Mesmo sem jogar bem e sofrendo a pressão de todo o estádio, o Santos conseguiu chegar ao gol da vitória. Aos 50 minutos, Victor Ferraz bateu falta com categoria e tirou o zero do placar, garantindo o segundo triunfo santista no Brasileirão.

(Créditos: Gazeta Esportiva)