Ponte Preta arranca empate na Argentina e avança na Sul-Americana

A Ponte Preta conseguiu um importante resultado nesta terça-feira (09) no estádio Del Bosque, na Argentina. Após empatar sem gols em Campinas, a Macaca segurou a igualdade por 1 a 1 diante do Gimnasia de La Plata e, por ter marcado o gol fora de casa, sacramentou sua classificação à segunda fase da Copa Sul-Americana.

Apesar de entrar em campo como visitante, sem Lucca, suspenso, e William Pottker, que já se apresentou ao Internacional, Gilson Kleina surpreendeu e armou uma forte pressão ofensiva dos ponte-pretanos nos primeiros minutos do jogo.

A estratégia funcionou e foi premiada aos 25 minutos, quando Ravanelli alçou a bola na área e Elton estufou as redes de cabeça. Um gol muito comemorado pelos brasileiros, que a partir dali só seriam eliminados caso levassem dois gols dos adversários.

O que ninguém esperava é que apenas dois minutos depois o Gimnasia de La Plata chegaria ao gol de empate. Em sua primeira chegada perigosa, um escanteio pela esquerda do ataque, os mandantes aproveitaram a bobeada do sistema defensivo da Ponte e deixaram tudo igual. Fabián Rinaudo, que falhou na marcação no gol levado por sua equipe, bateu, finalizou forte. Aranha até tocou na bola, mas não evitou o gol.

A Ponte Preta sentiu o golpe. Sempre por meio de bolas aéreas, o Gimnasia cresceu no jogo, pressionou e, quando não parou no goleiro da Macaca, esbarrou em sua própria incapacidade técnica para virar o jogo.

Para deixar a situação ainda mais dramática, o técnico Gilson Kleina foi expulso pela arbitragem por reclamar de uma falta que o juiz errou. Dessa forma, a Ponte Preta teve muita dificuldade de voltar a controlar a partida. Mas, contou com uma grande noite de Aranha e segurou o resultado até o fim. Quando o relógio marcou 49 minutos do segundo tempo, o árbitro apitou o fim de jogo e a festa foi brasileira do Estádio Del Bosque.

Agora, um novo sorteio vai definir os confrontos da segunda fase da Copa Sul-Americana.

(Créditos: Gazeta Esportiva)