Ponte perde do Bahia e continua na zona do rebaixamento

Em duelo direto contra a zona de rebaixamento, a Ponte Preta foi derrotada pelo Bahia na Fonte Nova e continua em apuros nas rodadas finais do Campeonato Brasileiro.  A partida terminou em 2 a 0 para o time baiano. Com gols do colombiano Stiven Mendoza ainda no primeiro tempo e Edigar Junio no segundo, os donos da casa asseguraram os três pontos necessários para se distanciar da zona do rebaixamento.

Depois do empate em 1 a 1 com o Fluminense, fora de casa, na última rodada, a expectativa do Bahia era aproveitar a força da torcida, que compareceu em bom número na Fonte Nova neste domingo para novamente somar pontos na sua briga contra o rebaixamento. Consistente na defesa, o Tricolor baiano até mostrou algumas deficiências na hora de concluir as jogadas e, inclusive, poderia ter saído de campo com um triunfo mais elástico, no entanto, ainda assim fez o dever de casa.

A Ponte Preta, por sua vez, segue seu calvário nesta reta final de temporada. Com a derrota, o time se manteve na zona de rebaixamento e volta para Campinas sem boas notícias. Depois de vencer o Corinthians na última rodada, a Macaca não conseguiu repetir o desempenho ante o Bahia, e o técnico Eduardo Baptista terá de lidar com uma pressão ainda maior na nova semana de trabalho que se inicia nesta segunda-feira.

O jogo – O início de partida não foi dos mais empolgantes em Salvador. Enfrentando dificuldades para criar chances ofensivas, ambas equipes concentravam a disputa entre as intermediárias. Aos 21 minutos, no entanto, o Bahia quase abriu o placar com Mendoza, que colocou a bola na área em cobrança de falta e, após a bola passar por todos, a viu sair pela linha de fundo, assustando o goleiro Aranha.

Já aos 26 minutos o atacante colombiano contou com um pouco mais de sorte e desta vez pôde colocar o Bahia à frente no marcador. Aproveitando boa enfiada de Allione, Mendoza invadiu a área e tocou na saída do goleiro da Macaca para abrir o placar em Salvador. No minuto seguinte o Esquadrão de Aço quase ampliou com Edigar Junio, que após bom passe de Zé Rafael bateu de bico, mandando a bola para fora.

A partida só voltou a ficar emocionante na reta final do primeiro tempo. Aos 44 minutos, a Ponte Preta esteve muito próxima de empatar o jogo após cobrança de escanteio de Maranhão. Tentando afastar o perigo, Jean saiu do gol e socou a bola, que foi em direção de Yago. O zagueiro da Macaca, por sua vez, tentou emendar um voleio, mas mandou para fora. No minuto seguinte o time comandado pelo técnico Eduardo Baptista ainda teve outra oportunidade para igualar a partida, mas Claudinho isolou a bola após receber, livre, cruzamento de Nino Paraíba no segundo pau.

Já no segundo tempo o Bahia voltou a campo com o mesmo ímpeto do etapa inicial. Tentando ampliar o placar logo no início, o time comandado por Paulo César Carpegiani até criou algumas oportunidades de gol, mas viu Aranha fazer boas defesas quando o próprio ataque não resolvia cometer equívocos ao concluir as jogadas.

Diante da necessidade da Ponte Preta de buscar o empate, o Bahia recuou um pouco mais na segunda metade da etapa complementar e apostou no contra-ataque para matar o jogo. Aos 33 minutos, Edigar Junio arrancou pela direita e tocou para trás, onde Zé Rafael se colocava em boa posição para finalizar. O meia que está na mira do Corinthians, no entanto, viu seu arremate promissor desviar na zaga rival e a bola morrer nas mãos do goleiro Aranha.

Antes do apito final o Bahia ainda fez o 2 a 0 com Edigar Junio, que recebeu passo açucarado de Régis dentro da área e bateu firme, sem chances para o goleiro Aranha, assegurando os três pontos e deixando o Tricolor cada vez mais próximos de permanecer na Série A.

(Créditos: Gazeta Esportiva)