Ponte e Sport ficam no zero na Ilha do Retiro

Sport e Ponte Preta se enfrentaram neste domingo, na Ilha do Retiro, abrindo suas participações no returno do Campeonato Brasileiro, mas não conseguiram sair do 0 a 0. Apesar das boas oportunidades, principalmente no segundo tempo, a rede teimou em não balançar em Recife, consolidando um empate sem gols na partida.

Com o empate, o Sport chegou aos 29 pontos e subiu para a quinta colocação, garantindo seu lugar no G6 até o término da rodada. Já a Ponte Preta foi para 24 pontos e ocupa a 14ª posição.

Ambas as equipes voltam a atuar pelo Campeonato Brasileiro no próximo domingo, às 16h(de Brasília). O Sport irá visitar o Cruzeiro, no Mineirão. Já a Ponte Preta recebe o Botafogo, no Moisés Lucarelli.

O jogo – A primeira etapa teve início movimentada, com a Ponte Preta chegando com muito perigo logo no primeiro minuto de jogo. Lucca recebeu em velocidade, arrancou em direção à área e finalizou cara a cara com o goleiro Magrão. O arqueiro do Sport, porém, foi preciso para fechar o ângulo e fazer uma importante defesa.

Aos poucos, porém, o Sport passou a exercer o domínio do jogo. No entanto, apesar da posse de bola no campo de ataque, não conseguia chegar com perigo. As melhores finalizações vieram aos cinco, com Rithely, e aos 10, com Everton Felipe, mas ambas foram afastadas facilmente por Aranha.

A partida seguiu em ritmo parecido nos minutos seguinte, com o Sport exercendo domínio, mas não conseguindo finalizar com perigo. Com isso, os grandes atrativos foram duas reclamações de pênalti da equipe pernambucana. A primeira em mão de Jeferson dentro da área e a segunda em um suposto puxão em Diego Souza.

Aos 45 minutos, Everton Felipe teve a principal chance do Sport em seus pés, mas foi bloqueado no momento do chute de frente para o gol. Com isso, o jogo foi para o intervalo em 0 a 0 após uma primeira etapa morna.

Ao contrário do primeiro tempo, o jogo voltou para a segunda etapa muito mais movimentado. Logo com um minuto, Luan Peres errou ao afastar a bola e deu no pé de André. O atacante do Sport mandou uma bomba e obrigou Aranha a ir buscar no canto para evitar o gol.

A Ponte Preta respondeu aos 10. Nino Paraíba roubou a bola no meio de campo e arriscou uma bomba. Magrão foi no canto para agarrar a bola sem grandes problemas.

A partir deste momento, o Sport começou a criar grandes oportunidades em sequência. Aos 16, Raul Prata tentou cruzamento fechado e quase enganou o goleiro Aranha, indo para fora por pouco. Já aos 21, foi a vez de Diego Souza aproveitar bola na área e cabecear muito perto, por cima do gol.

A melhor chance, porém, veio aos 24. Diego Souza tentou cobrança de falta da entrada da área, soltou uma bomba e carimbou o travessão, quase abrindo o placar na Ilha do Retiro.

Depois da bola na trave, o jogo ficou morno. Após uma sequência de substituições das duas equipes, a partida esfriou, com ambos os times criando poucas chances no ataque.

Nos minutos finais, no entanto, o jogo pegou fogo. Aos 43, Léo Artur recebeu na entrada da área e finalizou. A bola passou tirando tinta da trave direita de Magrão, mas foi para fora. Já aos 44, foi a vez de Lucca arriscar e mandar muito perto pela esquerda.

O Sport, porém, também teve sua chance. Aos 45, Aranha saiu mal do gol e a bola sobrou na lateral. André recebeu cruzamento e cabeceou para o gol vazio. No entanto, o zagueiro Rodrigo estava bem posicionado para desviar de cabeça e evitar o gol da vitória rubro-negra.

Após a sequência de chances, os times não criaram mais oportunidades e o duelo se encerrou em 0 a 0.

(Créditos: Gazeta Esportiva)