Cunha diz que Temer deu aval ao parecer do impeachment

Em carta escrita do próprio punho, o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso em Curitiba, afirma que o parecer do processo de impeachment de Dilma Rousseff foi submetido, antes da abertura, ao presidente Michel Temer.

Cunha diz que Temer não falou, em entrevista no sábado, dia 15, a “verdade” sobre o ocorrido em encontro dois dias antes da abertura do processo de afastamento da petista.

No sábado, Temer foi questionado sobre o papel de Cunha no impeachment e disse que ambos teriam conversado a respeito do encaminhamento na Câmara – e que Cunha dizia que arquivaria os pedidos se tivesse os votos do PT no Conselho de Ética.

Cunha, por outro lado, afirma que Temer teve acesso ao parecer e deu aval sobre o conteúdo.

O deputado cassado também afirma que Temer se “equivocou nos detalhes” quando tratou de encontro com o ex-presidente da Odebrecht Engenharia Industrial Márcio Faria da Silva.

Em delação, Silva diz que o presidente comandou reunião de acerto de propina de US$ 40 milhões, marcada por Cunha. Temer nega.

O deputado cassado, porém, não contesta a versão de que não se falou de valores. O Planalto informou que não vai se manifestar.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

'