Piloto de avião de Teori disse que esperaria chuva para pousar

O gravador de áudio encontrado no avião que caiu no mar em Paraty (RJ) na quinta-feira (19) e vitimou o ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki,  mostra uma conversa em que o piloto Osmar Rodrigues disse que iria esperar a chuva passar para pousar, segundo informações do Bom Dia Brasil. Em seguida, a gravação é interrompida. Como o aeroporto de Paraty não tem torre de controle, o aparelho registrou conversas com outros pilotos que voavam pela região.

A aeronave transportava o ministro e mais quatro pessoas: o empresário Carlos Alberto Filgueiras, dono do Hotel Emiliano, a massoterapeuta Maira Lidiane Panas Helatczuk, de 23 anos, e a mãe dela, Maria Ilda Panas, de 55 anos, além do piloto.

O aparelho, chamado de CVR, registra os últimos 30 minutos do voo. Ele foi levado para o Laboratório de Análise e Leitura de Dados de Gravadores de Voo (Labdata), do entro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa).

Nesta segunda-feira juiz da 1ª Vara Federal de Angra dos Reis, Raffaele Felice Pirro, decretou o sigilo das investigações da Polícia Federal e do Ministério Público Federal sobre a queda do avião. Nesta terça-feira, o MPF e a PF vão ouvir testemunhas do acidente.

Parte dos investigadores que atua no caso do acidente em Paraty trabalhou nas apurações sobre a morte do ex-governador Eduardo Campos em um acidente aéreo em Santos (SP) em plena campanha presidencial de 2014. Na equipe da Polícia Federal que foi deslocada pelo caso há integrantes que atuaram no episódio de 2014, mas a composição não é exatamente a mesma.