Palmeiras bate Fluminense no Rio e diminui distância para o líder

Com um golaço do lateral-esquerdo Egídio, o Palmeiras venceu sua segunda partida consecutiva no Campeonato Brasileiro. Neste domingo, o Verdão foi muito superior ao Fluminense, mesmo atuando no Maracanã, e venceu por 1 a 0 em jogo válido pela 25ª rodada do torneio.

Com o resultado, o Palmeiras chegou aos 43 pontos e se manteve na quarta colocação do Campeonato Brasileiro, enquanto o Flu soma 31 e é o 12º. O Verdão agora está a 11 pontos do líder Corinthians.

O Palmeiras foi o dono do jogo no primeiro tempo. Com Moisés, Dudu, Willian e Deyverson se movimentando muito, o setor ofensivo do Verdão praticamente não tinha posição fixa e deu muito trabalho para a dupla de zaga do Fluminense, formada por Nogueira e Frazan, de apenas 22 e 21 anos, respectivamente.

A principal jogada do ataque palestrino lembrou os tempos de Cuca no Atlético-MG, em 2013. Repetindo jogada de Jô, Bernard e Diego Tardelli, o Palmeiras abusou dos lançamentos para a cabeça de Deyverson, que desviou diversas bolas para que Willian e Dudu avançassem sem marcação. No momento seguinte, porém, os palmeirenses mostraram preciosismo e ineficiência na finalização.

Com o claro domínio alviverde, a jovem equipe do Fluminense tentou equilibrar a partida com jogadas ríspidas na marcação. Logo, Júlio César e Lucas foram amarelados pelo árbitro Anderson Daronco, que ainda deixou passar uma advertência ao lateral Léo, que cometeu cinco faltas na etapa inicial.

Se com a bola o Palmeiras presava pela movimentação, sem a posse o Verdão optava pela compactação defensiva. Marcando apenas a partir da linha de meio-campo, os visitantes deixavam a linha de defesa do Fluminense tocar a bola sem objetivo até forçar um passe para o ataque, onde o Alviverde dobrava a marcação e recuperava a jogada.

Quando parecia que o Palestra iria desperdiçar o bom primeiro tempo, a equipe de Cuca chegou ao gol de forma improvável. Aos 41 minutos, em contra-ataque bem construído a partir de um desvio de Deyverson, Willian rolou para Moisés, que arriscou o chute. A bola bateu na zaga e ficou com Egídio, que mandou e três dedos, de fora da área, no ângulo de Julio César para anotar um golaço.

Jogo fica aberto na etapa final

Na etapa final, a partida ficou aberta e o Fluminense esboçou uma reação forçando o jogo. Nos primeiros minutos, o Tricolor conseguiu manter a posse de bola no ataque, o que não fez em toda a primeira etapa. Em uma das oportunidades, inclusive, Juninho impediu o empate após chute de Douglas.

A presença ofensiva, porém, deu mais espaço para os contra-ataques do Palmeiras e, com nove jogados, a trave impediu o Verdão de ampliar. Deyverson abriu o jogo com Willian na direita. O camisa 29 invadiu a área e rolou para Moisés, que dominou e bateu sem muita força, mas tirando de Julio César. A bola pegou na trave e voltou nas mãos do goleiro, enquanto Deyverson aguardava o rebote.

Com a vantagem no marcador, Cuca colocou Róger Guedes e Thiago Santos em campo nas vagas de Deyverson e Jean para aumentar o poder de marcação e a velocidade nos contra-ataques.

A maior arma alviverde para segurar o empate, porém, foi a posse de bola. Na metade da etapa final, o Verdão chegou a manter a posse de bola por cerca de três minutos, trocando passes no meio-campo e se movimentando na intermediária ofensiva.

(Créditos: Gazeta Esportiva)