O significado do trabalho na vida de cada um

Esta publicação foi motivada por uma grande amiga, leitora assídua da coluna e colega de profissão chamada Bernadete Aparecida Xavier, a qual tenho um enorme carinho, respeito e muitos aprendizados.
A mesma me sugeriu que eu falasse um pouco à respeito da importância do trabalho na vida das pessoas.
Desta forma, inicio esta com alguns questionamentos…

Já se perguntou qual é o significado do trabalho para você?
Quais valores estão embutidos em sua escolha assim como sua execução?
De que forma é possível discernir seu trabalho com sua essência enquanto pessoa?

“O trabalho é uma forma como o homem interage e transforma o meio ambiente, assegurando a sobrevivência e estabelecendo relações interpessoais que, teoricamente, serviriam para reforçar sua identidade e seu senso de contribuição”. ( BOM SUCESSO, 2002, P.25).

Segundo dicionário…
Trabalho é um conjunto de atividades, produtivas, que o homem exerce para atingir um determinado fim.
Atividade profissional regular, remunerada ou assalariada.

Vamos refletir um pouco à respeito, relacionando a nossa linha de pensamento com a publicação anterior: “Motivação, Importância e Vida profissional”.

O que nos motiva a buscar trabalho em uma determinada empresa e/ou função?
Podemos ter a clareza que nossas escolhas carregam muito de nossa identidade e valores pessoais.
Por exemplo:
Uma pessoa que escolhe trabalhar em um hospital tende a ser alguém muito preocupado com a saúde, com os cuidados e, ao mesmo tempo, apresenta um perfil acolhedor.

Tenho certeza que alguns devem estar questionando…
Poxa! Como isso pode ter sentido se existem pessoas trabalhando de forma tão desmotivada e com descaso pelo outro?
Realmente há coerência se esta foi uma oportunidade e não necessariamente uma escolha.

Quando isso ocorre, é muito simples entender que, da mesma forma que assumimos um trabalho que não nos proporciona felicidade e realização, para no qual sente-se descaso e falta de amor, é muito provável que o mesmo ocorre consigo, ou seja, não valoriza o trabalho e , muito menos o outro porque não valoriza a si mesmo.
Sim! Exatamente isso.
Relembrando a frase do meu mentor Mário Sérgio Cortella, a qual foi citada na publicação anterior: “ A vida é muito curta para ser banal”, cabe uma reflexão:
De que maneira levamos a nossa vida ou somos levados por ela?

Desta forma, procure refletir levando em conta o que de fato contribui para o seu impulso de vida.
Se observarmos que atraímos exatamente tudo aquilo que acreditamos, muitos questionamentos serão respondidos.

No texto anterior, falamos sobre motivação.
Pois bem!
Sua motivação intrínseca (interna) para a escolha do trabalho é uma questão de sobrevivência ou de vida?
Se a resposta for sobrevivência, é muito provável que dificilmente sente-se feliz e realizado em suas funções. Raramente sente gratidão pelo o que realiza. Vê o trabalho como árduo e, consequentemente, tudo é muito desgastante.

Se sua resposta for vida, levanta todos os dias grato e feliz pela disposição diária, por ganhar seu sustento com prazer e satisfação pelo que escolheu passar parte do seu dia.

Suas escolhas refletem seu perfil passivo (sobrevivência) ou agressivo (vida), ou seja, permito que escolham por mim meu emprego ou busco oportunidades desafiadoras que causem encantamento e satisfação?

Se permite que escolham para si, tende a ter um perfil mais passivo, mais permissivo e coadjuvante e é muito provável que tende a culpar os outros por suas frustrações além de responsabiliza-los pelo não cumprimento de metas, reconhecendo problemas mas nunca soluções.
Se toma decisões, demonstra um perfil mais arrojado, determinado e de protagonismo social.
Consegue ser criativo em cada momento desafiador e tende a fazer a diferença criando projetos inovadores diante do mesmo.

Sua escolha necessita ver sentido, gerar importância ao outro e, acima de tudo, p/si mesmo porque está dedicando parte do seu dia a isso e reforçando que a importância de cada dia de sua vida.

Busca emprego ou trabalho?
Se busca emprego está canalizando toda a sua energia apenas para a necessidade de renda, de ajuda e de sobrevivência.
Se busca trabalho, canaliza toda energia para a vida, vontade, utilidade, motivação, sentimento de produtividade e realização profissional.

Sendo assim, fica a dica:
Olhe para si, ouça a sua voz interior e questione se de fato tem vivido a sua vida com dedicação, entrega, amor ou banalização e descaso pelo o que faz dela.
Por fim, a escolha do trabalho necessita ter a mesma vertente, o mesmo olhar e consequentemente, o mesmo sentido.

Sobre Regiane Pinheiro 11 Artigos
Regiane Pinheiro Psicóloga com especialização em gestão de pessoas nas organizações. Atuante na área da educação e orientadora vocacional.