Governo espera de 260 a 270 votos a favor de Temer em votação de denúncia

Responsável pelas articulações de última hora para a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, afirmou na noite de terça-feira que o governo está tranquilo e repetiu a avaliação de que o resultado final deverá ser entre 260 e 270 votos favoráveis a Temer.

“Deverá repetir o ótimo desempenho que teve na primeira votação”, afirmou o ministro ao chegar com o presidente a um jantar na casa do vice-presidente da Câmara, Fábio Ramalho (PMDB-MG). “Temos cuidado disso, há uns 15 dias a gente faz esse acompanhamento. Hoje podemos dizer, com o nível de garantia que se pode ter, que podemos ter entre 260 e 270 votos”.

Denunciado por participação em organização criminosa e obstrução da Justiça, Temer chegou ao jantar, marcado para às 21h, perto das 23h. O presidente passou o dia no Palácio do Planalto recebendo parlamentares e acertando pendências com a base, em uma tentativa de garantir uma votação significativa nesta quarta-feira e a manutenção do quórum no plenário.

Pelas regras da Constituição, são necessários os votos de 342 deputados favoráveis à denúncia, de um total de 513 deputados, para que a Câmara autorize o STF a analisar a segunda acusação da Procuradoria-Geral da República contra o presidente.

Questionado sobre a possibilidade da votação desta quarta acabar sendo adiada, Padilha reconheceu que existe um risco, mas disse acreditar que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, conseguirá garantir a votação.

“Eu sei que podemos ter artimanhas regimentais que tenderão a levar mais adiante. Mas eu tenho confiança na capacidade do nosso presidente Rodrigo Maia, que conduzirá como sempre conduziu, com grande autoridade e eficiência, a Mesa e vamos ter a votação amanhã”, disse Padilha.

O ministro da Casa Civil ficou menos de 20 minutos no jantar, o suficiente para cumprimentar os presentes, e saiu alegando que a quarta-feira começaria cedo. Temer ainda permaneceu, apesar de sua agenda começar às 9h no dia seguinte, recebendo o deputado mineiro Caio Narcio (PSDB-MG).

De acordo com o anfitrião, Fábio Ramalho, cerca de 100 parlamentares passaram pelo jantar, em diferentes momentos. Além de Padilha, outros quatro ministros estiveram presentes: Helder Barbalho, da Integração Nacional; Osmar Terra, do Desenvolvimento Social; Ricardo Barros, da Saúde; e Torquato Jardim, da Justiça.

(Créditos: Reuters)