Gabigol marca, mas Santos só empata com a Ferroviária

Com gol de Gabigol na reestreia, o Santos empatou com a Ferroviária em 2 a 2 na tarde deste sábado de Carnaval, em Araraquara. Eduardo Sasha também marcou. Léo Castro e Luan fizeram para os donos da casa.

O Peixe esteve duas vezes à frente do placar, no primeiro e no segundo tempo, mas cedeu o empate. O lateral-direito Daniel Guedes, com duas assistências, se destacou. O goleiro Vanderlei defendeu um pênalti na etapa inicial.

Nos minutos finais, o alvinegro buscou a vitória, mas não criou grandes chances. A defesa, em compensação, mostrou insegurança e cedeu muitos espaços. O lateral-esquerdo Caju, além do pênalti cometido, errou nos dois gols da Ferroviária e foi o pior entre os santistas.

Na sétima rodada do Campeonato Paulista, o Santos receberá o São Caetano na quarta-feira, às 19h30, na Vila Belmiro. A Ferroviária voltará a jogar em casa, contra o Santo André, na mesma data e horário.

O JOGO

Os primeiros minutos da partida foram mornos. O Santos deixou claro desde o começo que ficaria com a posse de bola e tentaria controlar o jogo. Postada na defesa, a Ferroviária buscaria o contra-ataque.

A primeira chance do Peixe veio aos nove minutos, em cabeceio de Eduardo Sasha após cruzamento de Arthur Gomes. O goleiro Tadeu desviou para escanteio.

O alvinegro pressionava a Ferroviária com cruzamentos e passes longos de Renato e Jean Mota. Aos 24 minutos, Vecchio assustou em chute de fora da área para nova boa defesa de Tadeu.

Quando o placar marcava 28, o Santos fez a pressão surtir efeito. Cruzamento perfeito de Daniel Guedes para Eduardo Sasha cabecear no contrapé de Tadeu. 1 a 0 em Araraquara.

O Santos dominava o jogo e estava mais perto do segundo gol do que sofrer o empate. Aos 35 minutos, Gabigol recebeu grande passe de Sasha e chutou cruzado, mas fraco, para Tadeu espalmar.

Segundos depois, veio o susto. Caju fez pênalti bobo ao chutar o pé de Alisson. Velicka cobrou no canto esquerdo para grande defesa do goleiro Vanderlei.

Nos minutos finais, o Santos administrou o resultado no forte calor do interior de São Paulo e foi para o vestiário com a vantagem mínima.

SANTOS VOLTA MAL

A Ferroviária voltou para a segunda etapa com novo jeito de jogar. Com a desvantagem, os donos da casa foram para cima do Santos e quase empataram com Hygor, que recebeu na pequena área e chutou para grande defesa de Vanderlei. Na sequência, Hygor teve nova chance e cabeceou por cima do gol.

O Peixe só respondeu aos oito minutos. Daniel Guedes cruzou fechado e Tadeu espalmou a bola que ia direto para o gol. No rebote, Jean Mota chutou fraco, sem trabalho para o goleiro. Segundos depois, Vanderlei apareceu de novo. David Braz perdeu a bola para Moacir. O meia avançou e o goleiro saiu bem nos seus pés.

Aos 18 minutos, o Santos, com a vantagem no placar, sofreu o empate no contra-ataque. Jean Mota reclamou de falta não assinalada pela arbitragem. Na sequência, a Ferroviária disparou com Welinton Junior, que cruzou para Léo Castro marcar.

O Peixe não sentiu o empate e rapidamente voltou à frente. Daniel Guedes arrancou e deu mais uma assistência, dessa vez para Gabigol marcar na reestreia. O camisa 10 limpou o marcador e finalizou com categoria. Bola para um lado, goleiro do outro. E aos 23, Gabriel teve nova chance, mas parou em Tadeu.

E quem não faz… toma. Aos 31 minutos, o zagueiro Luan aproveitou bate-rebate e acertou um lindo chute no ângulo de Vanderlei para empatar novamente.

Com o empate, o Santos se lançou ao ataque nos minutos finais. Eduardo Sasha, bem no jogo, chutou cruzado para nova defesa de Tadeu. Segundos depois, Gabigol foi substituído. Ele aguentou 80 minutos na reestreia.

Nos minutos finais, o Peixe se expôs em busca da vitória, mas não criou grandes chances. Léo Cittadini e David Braz cabecearam por cima do gol. A Ferroviária se contentou com o empate.

(Créditos: Gazeta Esportiva)