Corinthians empata com o Coritiba e pode perder a liderança

O Corinthians continua invicto no Campeonato Brasileiro, mas poderá terminar a oitava rodada fora da liderança. Na manhã deste domingo, no Couto Pereira, a equipe dirigida por Fábio Carille protagonizou uma partida de poucas emoções com o Coritiba, ficou no empate por 0 a 0 e teve interrompida a sua sequência de seis vitórias na competição. O centroavante Jô ainda chegou a colocar a bola na rede nos minutos finais, e a arbitragem errou ao enxergar impedimento no lance.

Com o resultado, o Corinthians subiu para 20 pontos ganhos. O Grêmio tem 18 e assumirá a ponta da tabela de classificação caso derrote o Cruzeiro na noite de segunda-feira, no Mineirão. O Coritiba totaliza 15, também brigando pelas primeiras colocações.

Corinthians e Coritiba voltarão a campo na quinta-feira à noite. A equipe paulista enfrentará o Bahia em Itaquera ao mesmo tempo em que torcerá pelo Coritiba contra o Grêmio, em Porto Alegre.

O jogo – Todo o protocolo que antecedeu a partida foi realizado sem a presença do Corinthians em campo. Com a sua chegada ao Couto Pereira atrasada em função do confronto entre torcedores nos arredores do estádio, o time visitante não abriu mão de se preparar no vestiário enquanto o Coritiba ouvia os hinos do Paraná e do Brasil e cumprimentava o trio de arbitragem.

Quando a bola rolou, a equipe da casa seguiu antecipada ao Corinthians. Foi o Coritiba que tomou a iniciativa de atacar, mesmo atuando com três jogadores de contenção no seu meio-campo, empurrado pela cantoria da maioria do público presente.

A pressão do Coritiba não chegou a trazer grandes preocupações para Cássio, mas colaborou com a postura contida do Corinthians. Com o retorno de Rodriguinho e sem Jadson, que acusou desgaste físico e permaneceu em São Paulo, o líder do Brasileiro era pouco criativo e não dava trabalho ao goleiro Wilson.

Para piorar, o Corinthians ainda sofreu uma baixa aos 29 minutos. Marquinhos Gabriel sentiu a mesma lesão na coxa direita que havia provocado a sua substituição contra o Cruzeiro e precisou ceder lugar a Clayson. A alteração fez Romero ser deslocado da esquerda para a direita do ataque.

Os minutos finais do primeiro tempo também foram diferentes, um pouco mais movimentados. Aos 42, Henrique Almeida escapou com liberdade pela direita e parou na intervenção de Cássio ao soltar o pé, na melhor chance de gol da etapa inicial. O Corinthians respondeu com um cruzamento de Romero e uma cabeçada de Rodriguinho, sem o mesmo perigo.

Fábio Carille não mexeu na formação do Corinthians no intervalo, mas enfim soltou a sua equipe, agora um pouco mais presente no setor ofensivo. No Coritiba, a estratégia era aproveitar os novos espaços oferecidos para surpreender a bem postada defesa adversária.

Aos 20 minutos, quase o Coritiba foi bem-sucedido. William Matheus levantou a bola da esquerda, e Henrique Almeida emendou de primeira da entrada da área. Mandou para fora, mas fez o suficiente para levantar a torcida no Couto Pereira.

Incomodado com a dificuldade que o Corinthians tinha para revidar, Carille tentou melhorar a saída de bola do seu time com a entrada de Camacho na vaga de Gabriel. Pelo Coritiba, Pachequinho trocou o ex-corintiano Rildo por Iago Dias e, depois, Henrique Almeida por Tiago Real.

Assim como o final do primeiro tempo, a reta decisiva do segundo ficou aberta, com as duas equipes se arriscando mais. A última ficha do Corinthians foi o novato Pedrinho, ocupando o posto de Romero. Já aos 40 minutos, contudo, era difícil reverter a igualdade do marcador. Jô ainda chegou a colocar a bola na rede com assistência de Maycon, e o gol acabou polemicamente anulado por impedimento.

(Créditos: Gazeta Esportiva)

'