Depressão e Tratamento

A depressão sempre é um tema atual, onde se discute sintomas e formas de tratamento, mas o que se sabe na verdade é que a depressão já considerada a doença do século tem se expandido.

Todos os dias, ouvimos relatos de pessoas que estão em depressão.

É importante primeiro saber a diferença de depressão para estado deprimido.

Estado deprimido é sentir-se triste ou abatido em alguns momentos e faz parte da vida, agora se a tristeza permanecer, com sentimento de vazio, desespero, afetando a motivação e o próprio sentido da vida aí sim é depressão.

A depressão é uma perturbação do humor que causa um estado de tristeza profunda que domina uma pessoa, causando perda de interesse por coisas que antes realizava numa boa e sentia prazer.

Apresentam seus sinais através do sono irregular, falta de apetite, fadiga persistente, problema com a memória e concentração falta de desejo sexual, reação das situações rotineiras com emoções descontroladas.

É muito comum que pessoas com esses sintomas procurem melhora e satisfação imediata e com isso começam a consumir álcool em exagero, drogas ou buscar outras formas de prazer que causam dependências como internet, jogos, compras compulsivas, ou qualquer outra atividade em exagero, que muitas vezes uma busca desesperada e desenfreada para encontrar satisfação, prazer e trazer alivia imediato.

A pessoa em depressão costuma se isolar e se afastar das atividades diárias, responsabilizam fatores externos para seus sintomas, como emprego ruim, ou perda dele, separação, morte de ente querido, entre outros; mas na verdade a origem da depressão está ao longo da vida em situações que foram se acumulando, despercebidamente causando mal estares e reforçando ao longo do tempo situações negativas que despertam sentimentos destrutivos, que causam sentimentos de vazio, causando sofrimento psíquico tão intenso capaz de levar a pessoa ao suicídio, ou pelo menos a pensar nele com pensamentos recorrentes.

A depressão também pode ter origem em fatores constitucionais, internos, biológica ou predisposição hereditária. Nela não se percebem causas externas ao sujeito é chamada de depressão endógena.

Quando diagnosticada, pode até ser encarada como positiva, pois, na verdade trata-se de um sinalizador; para que a pessoa se coloque no comando de sua própria vida e se dê mais atenção.

Amigos, familiares podem ajudar uma pessoa em depressão, o que se percebe é que pessoas próximas de alguém deprimido, usa de artifícios caseiros para tirar a pessoa do baixo astral, como frases prontas, remédios caseiros, entre outros, sem sucesso.

Tudo é válido, mas devemos ter os pés no chão, depressão é uma doença e como tal deve ser tratada, se fosse tão simples assim, como levantar o astral de alguém, não existiria tantas pessoas acometidas deste mal.

A depressão só tem resultados com tratamento de psicoterapia (psicólogo) aliado a psiquiatria (médico psiquiatra), não existe mágica para cura da depressão, mesmo porque um mesmo tratamento nem sempre é resolutivo para pessoas diferentes, somos diferentes e, portanto, somente um profissional especializado terá condições de avaliar o que funcionará com este ou aquele.

É importante que além do tratamento medicamentoso e com psicoterapia, se alie atividades que promovam prazer para pessoa. Atividades físicas, atividades artísticas e entre outras são indicadas, bem como, alimentação e uma vida saudável.

Sobre Elaine Marini 14 Artigos
Psicóloga graduada em Psicologia desde 1986, Especialista em Psicologia Clínica e Manejo Psicológico na cirurgia bariátrica; pós graduada em Psicologia Transpessoal, Psicologia Hospitalar e Gestão Escolar. Escritora com 4 livros editados na área de Psicologia. Atualmente Chefe do setor de Psicologia hospitalar no Hospital Cruz Azul em São Paulo.