Alunos e funcionários da USP protestam fechando entradas do campus Butantã

Cerca de cem estudantes e funcionários da Universidade de São Paulo (USP) realizam um protesto em frente ao portão 1 da Cidade Universitária no começo da manhã desta quinta- feira (9), no Butantã, na Zona Oeste de São Paulo.

A entrada principal da universidade e as demais estão fechadas. Apenas os pedestres conseguem entrar pelas portarias do campus.

Estudantes e funcionários seguram faixas contra o corte do ponto dos funcionários em greve e dizem que querem negociar com reitor.

Os ônibus que não podem entrar na Cidade Universitária param na Avenida Afrânio Peixoto. Agentes da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) estão no local para organizar o trânsito.

Reivindicações
Os manifestantes reivindicavam reajuste salarial de 12,34% para os trabalhadores, além de contratação imediata de docentes e funcionários técnico-administrativos para recompor o quadro funcional da universidade. Eles ainda reclamam do desmonte da USP, que inclui o fechamento das creches para filhos de funcionários e estudantes, degradação dos hospitais e terceirização dos restaurantes.

 

'