Com gol de Borja, Palmeiras bate Atlético-GO no Palestra Itália

O Palmeiras finalmente venceu a segunda partida consecutiva no Campeonato Brasileiro. Não foi fácil como o torcedor alviverde poderia imaginar, mas o Verdão bateu o Atlético-GO por 1 a 0 nesta quarta-feira, no Palestra Itália, graças a um gol de Miguel Borja.

A partida começou tão fria como a noite na capital paulista. Com os termômetros marcando 17º, o Palmeiras não foi capaz de incendiar o jogo durante o primeiro tempo. Nos acréscimos da etapa inicial, porém, Miguel Borja aproveitou sobra da zaga e abriu o placar.

Nos 45 minutos finais, se não pôde celebrar mais um gol do Verdão, os 29.014 torcedores presentes no Estádio Palestra Itália comemoraram a volta do melhor jogador do time. Na metade do segundo tempo, Dudu entrou na vaga de Keno e voltou a atuar após 20 dias parado por conta de uma contusão no músculo adutor da coxa.

Na próxima rodada, o Palmeiras visita a Ponte Preta, domingo, às 16h (de Brasília), no Estádio Moisés Lucarelli. Mais cedo, às 11h (de Brasília), o Atlético-GO também joga fora de casa, contra o Vasco, em São Januário.

O JOGO

O Palmeiras começou o jogo com a posse de bola esperada, mas sem conseguir furar o forte bloqueio visitante. Assim, a primeira chance alviverde saiu apenas aos 16 minutos, e nem sequer foi finalizada. Keno deu bom passe pelo meio para Borja, por cima da zaga, mas Felipe Garcia chegou antes do colombiano e impediu a finalização.

Em boa triangulação no ataque, Everaldo e Luiz Fernando trocaram passes para deixar Andrigo em condições de chutar. O camisa 11 invadiu a área pela direita e bateu cruzado, mas a bola foi sem direção e quase saiu pela linha lateral do lado oposto.

No início da partida, o Atlético-GO apostava nos contra-ataques nas costas de Egídio, mas ao longo do primeiro tempo, passou a atacar pela esquerda, onde Mayke deixava espaços. Assim, aos 36 minutos, Everaldo perdeu uma chance incrível de inaugurar o marcador. O centroavante ganhou de Dracena pelo alto, levou vantagem quando o zagueiro tentou o desarme de carrinho na lateral e invadiu a área completamente sozinho. Na saída de Prass, porém, finalizou para fora.

O Verdão respondeu aos 42, em escanteio cobrado por Jean que Mina cabeceou, mas a zaga impediu a bola de ir na direção do gol. Quando Cuca já colocava Dudu, Raphael Veiga, Hyoran e Erik no aquecimento, o Alviverde finalmente abriu o placar.

Nos acréscimos dos 45 minutos iniciais, Guerra passou para Róger Guedes na direita, que aos trancos e barrancos, chegou ao fundo e cruzou na área. A bola desviou no zagueiro e sobrou para Miguel Borja, que estufou as redes.

Palmeiras tem mais espaço no segundo tempo, mas não amplia

Com o gol marcado nos acréscimos, seguido imediatamente pelo apito do final do primeiro tempo, não foi possível ver a mudança de postura do Atlético-Go atrás no placar. Já na etapa final, o Dragão se lançou mais ao ataque, mas sem conseguir assustar, enquanto a partida se desenhava para que o Palmeiras consolidasse a vitória em um contra-ataque.

O segundo gol alviverde ficou muito próximo de ocorrer aos 16 minutos, quando Guerra fez uma linda jogada, driblou o adversário com um toque de letra, e deixou Borja na cara do gol com uma linda enfiada. O colombiano nem precisou ajeitar e bateu de direita, na saída de Felipe Garcia, mas mandou em cima do goleiro e desperdiçou uma grande oportunidade.

O jogo só esquentou mesmo nos minutos finais. Aos 35, Róger Guedes recebeu passe de Guerra pela direita e cruzou à meia altura. Dudu, que havia entrado há dez minutos na vaga de Keno, antecipou a marcação e bateu de esquerda, sozinho na pequena área, mas mandou por cima do gol.

No minuto seguinte, foi o Dragão quem ficou muito próximo do gol. Junior Viçosa veio driblando pelo meio, invadiu a área e chutou rasteiro, mas Fernando Prass mostrou muito reflexo, saltou no canto esquerdo e fez a defesa.

Logo em seguida, o Palmeiras quase definiu o placar com um golaço. Mina lançou para Guerra nas costas da zaga, já dentro da área. O venezuelano mostrou categoria, dominou bem e tentou encobrir Felipe Garcia, que fez uma linda defesa e impediu o golaço.

(Créditos: Gazeta Esportiva)