Borja marca e Palmeiras vence o Bahia no Allianz

Miguel Borja se ‘despediu’ do Palmeiras em grande estilo. Em seu último jogo antes de se apresentar à seleção colombiana, o centroavante deixou sua marca e deu uma assistência para Willian abrir o placar na vitória por 3 a 0 sobre o Bahia, no Allianz Parque. Antônio Carlos completou o marcador para o Verdão, agora vice-líder do Campeonato Brasileiro ao lado do Flamengo.

Antes que qualquer pessoa pudesse notar que Edigar Júnio deu lugar a Júnior Brumado no comando do ataque do Bahia por conta de uma lesão sentida ainda no aquecimento, o Palmeiras já abriu o placar. Em jogadaça coletiva aos dois minutos, Keno enfiou para Borja, que poderia ter caído na área e cavado um pênalti, mas seguiu no lance e tocou para Willian marcar.

O tento não foi por acaso. No posicionamento desta noite, Borja ‘deixou’ a função de centroavante em diversas oportunidades, permitindo a entrada de Willian pelo meio. Assim, o colombiano aparecia recebendo em velocidade e fazendo o ‘facão’.

Poucos minutos após o gol, o Alviverde quase foi atrapalhado pela ansiedade de torcida e atletas em conseguir o segundo tento. Mesmo à frente no placar, o Verdão insistia em acelerar todas as jogadas, inclusive quando não havia espaço para tal. Por consequência, o Bahia se aproveitou de erros defensivos, cresceu no jogo e chegou a acertar o travessão com Lucas Fonseca.

O bom momento Tricolor, porém, durou pouco. Com Lucas Lima cadenciando o ataque e fazendo uma partida como há tempos não se via, o Palmeiras retomou o controle do jogo. Keno e Willian também se destacaram dando a amplitude de campo que o ataque posicional do Verdão com Roger Machado não tem conseguido com Dudu.

Natural como o passar dos minutos no confronto, o Alviverde ampliou. Marcos Rocha cobrou escanteio curto para Lucas Lima, que devolveu. O lateral invadiu a área e rolou para Antônio Carlos marcar seu terceiro gol no ano.

Ainda houve tempo na etapa inicial para Miguel Borja fazer o terceiro do Palmeiras, como desenhava o plano de Roger Machado: recebendo de Lucas Lima em velocidade e movimentação diagonal. O tento foi o 15º do colombiano em 23 jogos no ano. Na comemoração, o centroavante jogou a camisa 9 para a torcida (que a devolveu) e recebeu o terceiro cartão amarelo em seu último confronto antes de apresentar à seleção colombiana.

Na etapa final, como esperado, o ritmo dos mandantes caiu muito. O Bahia, porém, pareceu respeitar tanto o Palmeiras em sua casa, que seguiu sem pressionar e marcando por zona. Na única oportunidade alviverde, Lucas Lima deu linda enfiada para Keno, que rolou para Willian, mas o atacante acertou o travessão mesmo sem goleiro.

Na reta final da partida, o Palmeiras saiu de um esquema com três atacantes para uma formação com três meio-campistas (Guerra e Hyoran entraram nos lugares de Borja e Keno). O venezuelano pouco apareceu em campo, enquanto o ex-Chape se movimentou bem e deus bons passes, inclusive para jogadas claras de gol mal anuladas por impedimento.

(Créditos: Gazeta Esportiva)